Vigilância Ambiental da Saúde de Condor faz alerta sobre a Leptospirose

postado em: Saúde | 0
Devido a um crescente número de casos confirmados de leptospirose no município de Condor, a Vigilância Ambiental da Saúde informa que:
A leptospirose é primariamente uma zoonose. Acomete roedores e outros mamíferos e é um problema ambiental relevante, atingindo animais domésticos (cães, gatos) e outros de importância econômica (bois, cavalos, porcos, cabras, ovelhas). Esses animais, mesmo quando vacinados, podem tornar-se portadores assintomáticos e eliminar a bactéria L. interrogans junto com a urina.
A infecção humana pela leptospira resulta da exposição direta ou indireta à urina de animais infectados. Em áreas urbanas, o contato com águas e lama contaminados demonstram a importância do elo hídrico na transmissão da doença ao homem, pois a leptospira depende desse elo para sobreviver e alcançar o hospedeiro.
O rato é o principal responsável pela infecção humana, em razão de existir em grande número e da proximidade com seres humanos. A bactéria multiplica-se nos rins desses animais sem causar danos, e é eliminada pela urina, por toda a vida do animal. A penetração do microrganismo se dá pela pele lesada ou mucosas da boca, narinas e olhos, podendo ocorrer através da pele íntegra, quando imersa em água por longo tempo.
Pessoas que trabalham com as criações podem ser infectados a partir do contato com animais doentes ou portadores e, portanto, a leptospirose humana como enfermidade ocupacional ocorre mais frequentemente em veterinários, pecuaristas e produtores rurais, pessoas que trabalham com construção civil, eletricistas, encanadores, os lixeiros, entre outros, que estão sob risco de exposição.
Cerca de 5-7 dias após a infecção aparecem os primeiros sintomas: febre alta de início súbito, sensação de mal estar, dor de cabeça constante e acentuada, dor muscular intensa, cansaço e calafrios. Dor abdominal, náuseas, vômitos e diarreia são frequentes, podendo levar à desidratação. Aparecem manifestações hemorrágicas (equimoses, sangramentos em nariz, gengivas e pulmões) e pode ocorrer funcionamento inadequado dos rins, o que causa diminuição do volume urinário e, às vezes, anúria total. A evolução para a morte pode ocorrer em cerca de 10% das formas graves.
Para evitar a doença é de suma importância o controle de roedores. Não deixar lixo acumulado, limpar quintais e terrenos baldios, evitar entulhos onde esses animais possam se abrigar, o lixo doméstico deve ser ensacado e descartado corretamente. Essas, entre outras medidas, servem para evitar a proliferação de roedores que são o principal vetor da leptospirose.

Fonte: Vigilância Ambiental da Saúde

Comente

Comentários